Arquivo da categoria: Drinks

Sobre insônia

20110721-122517.jpg

20110721-122434.jpg

20110721-122537.jpg

20110721-122717.jpg

Fotos tiradas por mim com o iphone durante noites de insônia

Deixe um comentário

Arquivado em Drinks

Tag

20110402-231219.jpg

Deixe um comentário

Arquivado em Drinks

Anos Incríveis

Pra matar as saudades do Kevin e da Winnie, eis aqui um dos meus trechos favoritos da série que estou revendo…

É o segundo episódio, que fala sobre as dúvidas de Kevin e Paul sobre sexo. Ele já tinha dado seu primeiro beijo na Winnie e essa cena mostra o reencontro deles, o desconcerto todo. Uma fofura os pés deles riscando o chão e todo o resto do fim da cena.

Deixe um comentário

Arquivado em Drinks

Mentira…

“Hoje eu tenho apenas uma pedra no meu peito

Exijo respeito, não sou mais um sonhador

Chego a mudar de calçada quando aparece uma flor

E dou risada do grande amor

…”

(Chico Buarque)

Deixe um comentário

Arquivado em Drinks

Let’s Cuba!

Aquecimento para Cuba e um regalo para os que ficam: duas versões de uma espécie de cantiga cubana. Na verdade, não consegui muita informação sobre, mas ouvindo dá pra ver que as duas têm a melodia bem parecida e são bem típicas de lá, cada uma a seu modo.

Primeiro, com Orishas

Después, com a turma do Buena Vista Social Club:

Para Havana yo me voy! Hasta la vista!

Deixe um comentário

Arquivado em Drinks

Postcards

Ganhei um postal lindo esses dias:

Daí fui atrás de uma imagem dele pra colocar aqui e acabei achando vários outros do mesmo estilo.

todos postais tirados desse flickr

1 comentário

Arquivado em Drinks

É primavera!

“brilhando no mato
de noite, estrela perdida
de dia, orquídea”

“manhã de primavera
para todas as flores
dia de estreia”

“chão lilás
muitas flores
muito tempo atrás”

“folhas ao vento
árvores, cadernos
uma sinfonia”
(por Alice Ruiz)

Alice Ruiz lançou no início dessa primavera um livro de haikais ilustrado lindo: “Jardim de Haijin”

“Haijin é a pessoa que faz haikai”, explica Alice na introdução do livro. Haikai é um tipo de poesia japonesa, de três versos, sendo que na primeira e na última linha são cinco sílabas e na linha do meio sete.

“Haijin é quem esquece de si mesmo ao olhar uma flor”

“O haijin não olha com a mente. Não olha com o coração. Haijin é quem olha com os olhos”

“Sem sentir. Sem refletir. Sem pensar. Sem intenção. Ele apenas registra, como se fosse uma máquina fotográfica”

A explicação vai longe. Mas além de comprar os livros de haikai da Alice e do Matsuô Bashô, um dos mais importantes haicaístas, vale procurar uma dessas oficinas literárias de haikai que a Alice costuma dar. Eu já fiz e recomendo, tem toda uma filosofia budista inserida nos haikais que encanta.

Foto: cueva2008

Deixe um comentário

Arquivado em Drinks