Pré Buenos Aires

Flor metática, por Thais Fonseca. Mais fotos: http://www.flickr.com/photos/fonsecath/

É engraçada minha (quase) não-relação com Buenos Aires. É um lugar especial para vários amigos, destino habitué de alguns e todo feriado é batata: tem alguém indo passar uns dias lá. Eu nunca fui, quase fui na época que a Melissa e a Maíra foram passar um mês lá estudando, quase fui em outros feriados e fiquei sempre no quase. Parece que hoje, se o trânsito deixar, eu chego lá.

E aí o legal é ouvir as dicas dos amigos. Uns comentam dos shows de tango, outros dos melhores restaurantes, um ou outro dos museus, praças, até cemitério me disseram para não perder. Mas só tenho três dias e aí tenho prioridades. Quais? – vocês perguntam. Não faço ideia!

Agora vem a parte da não-relação: Buenos Aires nunca foi um lugar que eu sonhasse ir. Minha curiosidade e vontade se aguçaram quando todo mundo começou a ir, quando ficou super barato etc. Mas nunca bateu fundo no coração, sabe? Então nunca tive aquela coisa de planejar o dia que eu fosse pra lá, visitar X lugar com certeza, nunca senti antecipadamente o cheiro dos vinhos, das carnes, do doce de leite dos alfajores. Acho que sempre me satisfiz com o muito que me traziam de Buenos Aires: fotos, docinhos, presentes e mil histórias. E aí parece que até já conheço – e vai ver é por isso que sempre foi difícil escolher ir para lá.

Das viagens que ando fazendo, todas eu pesquiso pelo menos o mínimo de coisas sobre o lugar, e aí já vou marcando onde quero ir, fico pensando em como será, que fotos quero tirar, onde começo o dia etc. Mais uma vez Buenos Aires tem um diferencial: não pesquisei nem li nada *. E aí que hoje apareceu minha vontade de conhecer a cidade: não tenho prioridades, não tenho lugares preferidos ou obrigatórios, tenho só a cidade e três dias para andar por lá meio sem rumo.

No fim das contas, pensando bem, tem coisa melhor?

Tudo isso pra dizer que estou ansiosa para que agora eu tenha finalmente a minha história de lá. Na volta veremos 😉

* Alguns diriam que nem precisa, já que no trabalho já leio bastante sobre. Alguns amigos me deram dicas que anotei e a Melissa me fez um roteiro que li por cima, mas quero ler com calma e atenção lá, pra já entrar no clima. O duro vai ser trazer alfajor pra tanta gente que colaborou rs

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Botecos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s