Saudades do papel

Queria fazer um poema só de imagens

Escrever virou bobagem

A verdade é que tá difícil encontrar papel suficiente que dê conta de tanta tinta que é preciso derramar pra acalmar

E os dedos nas teclas também já não conseguem acompanhar a velocidade das emoções

Já os clicks seguem o ritmo e instinto que a cena inspira. Pá. Instantâneo.

É emoldurar o que já está ali exposto. Mas e para fotografar o que está aqui dentro?

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Prosas

2 Respostas para “Saudades do papel

  1. Melissa

    Tô adorando essa sua paixão por fotografia! E, olha: quando você fotografa o que está fora, quando você enquadra aquela pessoa x, aquela coisa y, com aquela luz z…no fundo o que você está fazendo é justamente fotografar o que está dentro de você. Aquilo que você fotografa e a maneira como fotografa são expressões do que está se passando aí dentro.

    😉

    Beijos!

  2. Vamos comprar um lençol branco, derramar tintas de todas as cores e rolar de rir?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s