Hello stranger!

“- Eu não sei do que chamar você.
– Não tenho um nome.
– Você quer saber meu nome?
– Não, não quero saber seu nome! Você não tem nome e eu também não. Não há nomes aqui.
– Você é doido!
– Talvez eu seja, mas não quero saber nada sobre você. Não quero saber onde mora nem de onde vem. Não quero saber nada, entendeu?
– Você me assusta…
– Você e eu vamos nos encontrar aqui sem saber nada do que se passa lá fora.
– Mas por quê?
– Porque aqui não precisamos de nomes. Vamos esquecer de tudo o que sabíamos. Tudo…Todas as pessoas, tudo o que fazemos, tudo o que… Onde quer que vivamos. Vamos nos esquecer de tudo.
– Mas eu não posso. Você pode?
– Eu não sei”

(Trecho de diálogo do filme “Último Tango em Paris”. Fotos do IMDb com Marlon Brando e Maria Schneider)

Mistério serve de combustível para a paixão…

Nos instiga e nos torna tão vorazes que acabamos desvendando todos eles, em busca da reconfortante intimidade.

Às vezes, mistério vira sinônimo de perigo, traição. O outro vira novamente um desconhecido.

E esquecemos o quanto desconhecer é delicioso.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Drinks, Prosas

Uma resposta para “Hello stranger!

  1. Eu gosto dos extremos. O sem-mistério também intrigam. Deixam uma sempre-expectativa. O melhor pra mim é a última parte: você pode? Eu não sei… eu não sei… a frase mais bonita do mundo nessa semana. A que faz mais sentido, a mais completa e a mais verdadeira. EU NÃO SEI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s